quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Glórias a Deus

(Salmo 50) Tende piedade de mim, Senhor, segundo a vossa bondade. E, conforme a imensidão de vossa misericórdia, apagai a minha iniqüidade. Lavai-me totalmente de minha falta, e purificai-me de meu pecado. Eu reconheço a minha iniqüidade; diante de mim está sempre o meu pecado. Só contra vós eu pequei: fiz o que é mau fiz diante de vós, diante de vossos olhos. Que vossa sentença assim se manifesta justa, e reto o vosso julgamento. Eis que nasci na culpa, minha mãe concebeu-me no pecado. Não obstante, amais a sinceridade de coração. Infundi-me, pois, a sabedoria no mais íntimo de mim. Aspergi-me com um ramo de hissope e ficarei puro. Lavai-me e me tornarei mais branco do que a neve. Fazei-me ouvir a vossa palavra de gozo e de alegria, para que exultem os ossos que triturastes. Dos meus pecados desviai os vossos olhos, e minhas culpas todas apagai. Ó meu Deus, criai em mim um coração puro, e renovai-me pelo poder do Espírito Santo, a fé, a esperança e a caridade, e o espírito de firmeza. Não me afasteis de vossa face, não me rejeiteis, e nem me priveis de vosso santo Espírito. Restituí-me a alegria de viver, a alegria pela esperança da salvação, e sustentai-me com uma vontade generosa. Então, aos meus irmãos, aos maus ensinarei vossos caminhos, e os pecadores voltarão a vós. Deus, ó Deus, meu salvador, livrai-me da pena desse sangue derramado, livra-me da condenação eterna! E eu anunciarei e exaltarei a vossa misericórdia. Senhor, abri meus lábios, a fim de que minha boca anuncie vossos louvores. Vós não vos alegrais com sacrifícios e rituais; e se eu vos ofertasse um sacrifício, não o aceitaríeis. Meu sacrifício, ó Senhor, é um espírito contrito, um coração arrependido e humilhado, e misericordioso! Ó Deus Pai e bondoso, não me despreze, não me abandone à minha própria sorte...